Quarta-feira, 3 de Agosto de 2011
fandango

 

 A revista 'Oriente' concedeu a capa à existência do "Fandango", um programa de rádio em português numa estação de rádio chinesa

 

 

O autor do blogue aos microfones da Rádio Vila Verde a apresentar o "Fandango"

 

> Quando trabalhei na Rádio Macau os meus programas rapidamente alcançavam um êxito popular inusitado. Eu tinha jeito para aquilo e o pessoal gostava da música que escolhia. A verdade é que os chefes hierárquicos da estação emissora [minados sempre por invejosos] tudo faziam para me complicar a vidinha. Inventavam problemas e dificuldades onde elas não existiam quando eu pretendia realizar uma reportagem ou entrevistar alguém. Chegaram ao cúmulo do absurdo de me transmitirem que a minha rubrica - 'O Areias' -, com as crianças em directo ao telefone, estava a ser ouvida por toda a gente e, como tal, teria de a reduzir de vinte para dez minutos...

Aconteceu que debaixo de tanta pressão injusta, um dia rebentei e mandei a Rádio Macau à fava para desgosto de milhares de ouvintes macaenses e metropolitanos.

No entanto, recebi um convite muito honroso. Em Macau existia uma segunda estação de rádio que emitia simplesmente em chinês. Mas... há sempre um mas... os responsáveis chineses da Rádio Vila Verde convidaram-me para realizar e apresentar um programa em língua de Camões. E assim aconteceu o "Fandango", um programa que fiz com muito amor, pois sentia-me num oásis onde era necessário poupar a água e mostrar frescura...

 


tags:

publicado por João Severino às 15:29
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

Macau pertenceu à administração portuguesa. Essa realidade faz parte dos registos históricos de uma nação que marcou presença nos quatro cantos do mundo. A Oriente, milhares de portugueses viveram como lhes foi possível. Em Macau, a continuidade lusa mantém-se, mas o passado foi muito significativo. Fiz parte desse passado de uma forma intensa. Portugueses, macaenses e chineses, conheci muitas centenas. De alguns guardei as fotografias que memorizam a vivência. Humanos e a urbe macaense completam um espólio fotográfico que possuo de mais de seis mil fotografias e outras mais que ainda devem estar em caixas por abrir. Neste sentido, resolvi ir publicando aqui neste MACAU PASSADO o espólio que for possível. Espero que vos agrade e que possam recordar Macau sem complexos, sem rancores e sem tibiezas. Macau sã assi...

João Eduardo Severino
.posts recentes

. pouca esperança

. hóquei em patins (3)

. leonel borralho

. fandango

. andré couto (2)

. assembleia legislativa (2...

. chá da manhã

. tordo

. alentejanos

. a amizade não tem preço

.arquivos

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

.tags

. todas as tags

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds