Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Macau Passado

Macau Passado

03
Ago10

xadrez

João Severino


Pelas ruas e jardins de Macau era usual ficar umas horas a assistir ao jogo de xadrez chinês. Foi difícil, mas sem ninguém me dizer nada, consegui aprender.

Xadrez Chinês é um nome frequentemente usado para se referir a vários jogos. Entre eles os mais frequentes são:

  • Xiangqi, um jogo que realmente tem origem chinesa e semelhanças com o Xadrez.
  • Damas chinesas, um jogo criado na Alemanha no Século XIX e que usa um tabuleiro em forma de estrela de seis pontas.
02
Ago10

sagres

João Severino


O "N.E. SAGRES" foi grande atracção em Macau. Mas, chamo a vossa atenção para duas particularidades. O navio português atracou no novo cais porque a nova Ponte Macau-Taipa ainda não estava concluída. E pode ver-se a placa com o nome da empresa "Somec" que acabara de construir o novo cais marítimo.

ADENDA (15.08.2010)
Esta fotografia representa para a História a última presença do "N.E. Sagres" em Macau, depois de no blogue 'Pau Para Toda a Obra' termos divulgado que a República Popular da China proibiu a visita do navio a Macau, conforme estava programado.

 


01
Ago10

adé

João Severino

Adé Santos Ferreira foi um dos autodidatas que me deu mais prazer em conhecer. Este macaense amou a sua terra como poucos. Fomos bons amigos atraídos pela poesis e pelo ténis. Adé foi o grande mentor dos espectáculos em dialecto "patuá". Como braço-direito do magnata Stanley Ho, sempre cumpriu as suas funções com a maior cordialidade para com os portugueses. Deixou um vasto espólio cultural macaense.

 


Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Macau pertenceu à administração portuguesa. Essa realidade faz parte dos registos históricos de uma nação que marcou presença nos quatro cantos do mundo. A Oriente, milhares de portugueses viveram como lhes foi possível. Em Macau, a continuidade lusa mantém-se, mas o passado foi muito significativo. Fiz parte desse passado de uma forma intensa. Portugueses, macaenses e chineses, conheci muitas centenas. De alguns guardei as fotografias que memorizam a vivência. Humanos e a urbe macaense completam um espólio fotográfico que possuo de mais de seis mil fotografias e outras mais que ainda devem estar em caixas por abrir. Neste sentido, resolvi ir publicando aqui neste MACAU PASSADO o espólio que for possível. Espero que vos agrade e que possam recordar Macau sem complexos, sem rancores e sem tibiezas. Macau sã assi...

João Eduardo Severino

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D