Quarta-feira, 23 de Março de 2011
dragão

 

 

 

 

 

> A nova ponte. A da amizade. O dragão. As ondas. Chamaram-lhe vários nomes. Para mim, era a Ponte do Meu Contentamento. Um dia, um Chefe da PSP de Macau informou-me que os radares de velocidade a partir de certa quilometragem não registavam a matrícula, a cor e a marca do carro. Fantástico. Por volta das três da manhã, mal terminava de fechar o jornal, lá ia pelas ondas fora fazer o gosto ao pé a mais de 200 Kms/h. Mas, não digam nada a ninguém...

 


 


tags:

publicado por João Severino às 00:41
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
partilhar

7 comentários:
De pedro hong-kong a 23 de Março de 2011 às 02:44
nao sera isso que desencadeou a ida ao placio de bicicleta?:p


De João Severino a 23 de Março de 2011 às 09:00
Não tenha dúvidas, caro Pedro, que as minhas deslocações ao palácio de bicicleta foram uma demonstração do ridículo que constituiu a prepotência de perseguir uma pessoa que guiava rápido, mas sempre sabendo o que fazia e que nunca teve um mínimo acidente nas estradas do território. A perseguição à minha pessoa foi ordenada por um ex-major corrupto que ainda vegeta por Macau.


De JMarcelino a 23 de Março de 2011 às 16:48
Excelente blog. Com as milhares de histórias e aventuras que deve ter de Macau, espero que continue a escrever neste espaço por muito e muito tempo.

Terá aqui um leitor assíduo que recomendará o blog aos amigos.

Cumprimentos
José Mercelino


De João Severino a 23 de Março de 2011 às 17:10
Caro José Marcelino
Agradeço sensibilizadamente as suas palavras. Procurarei manter o blogue apesar da dificuldade. Abraço e volte sempre.


De Macau sã assi a 24 de Março de 2011 às 03:58
Adoro este blog!
Traz-me imensas saudades de Macau!
Continue João, que nós estaremos cá a apoiá-lo.
Estas memórias não merecem estar fechadas num qualquer baú cheias de pó.

Bjs
Joana


De Pedro Neto Mariano a 4 de Abril de 2011 às 15:00
Chamem-lhe o que quiserem, a ponte é linda e as suas curvas graciosas evocam a misteriosa e cativante suavidade do Oriente!


De João Severino a 4 de Abril de 2011 às 15:18
Obrigado pela visita, Pedro.
Este meu amigo foi dos poucos directores da Televisão de Macau (TDM) que percebia de televisão, de realização, de locução, de jornalismo e ainda de corridas de automóveis, pormenor muito importante para se dar valor à importância do Grande Prémio de Macau. Abraço.


Comentar post

Macau pertenceu à administração portuguesa. Essa realidade faz parte dos registos históricos de uma nação que marcou presença nos quatro cantos do mundo. A Oriente, milhares de portugueses viveram como lhes foi possível. Em Macau, a continuidade lusa mantém-se, mas o passado foi muito significativo. Fiz parte desse passado de uma forma intensa. Portugueses, macaenses e chineses, conheci muitas centenas. De alguns guardei as fotografias que memorizam a vivência. Humanos e a urbe macaense completam um espólio fotográfico que possuo de mais de seis mil fotografias e outras mais que ainda devem estar em caixas por abrir. Neste sentido, resolvi ir publicando aqui neste MACAU PASSADO o espólio que for possível. Espero que vos agrade e que possam recordar Macau sem complexos, sem rancores e sem tibiezas. Macau sã assi...

João Eduardo Severino
.posts recentes

. pouca esperança

. hóquei em patins (3)

. leonel borralho

. fandango

. andré couto (2)

. assembleia legislativa (2...

. chá da manhã

. tordo

. alentejanos

. a amizade não tem preço

.arquivos

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

.tags

. todas as tags

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds